De quanto precisamos?

O Conde Leon Tolstoy, um rico aristocrata russo, nascido em 1828, passou por uma crise religiosa em torno dos seus 40 anos. Insatisfeito com a religião tradicional russa, ele descobriu o Sermão do Monte (relatado na Bíblia no livro de Mateus, capítulos 5 a 7).
Ele começou então, a tentar viver aquela mensagem de simplicidade, amor e perdão. Ele doou parte de sua fortuna, fundou muitas instituições de caridade e começou a proclamar o evangelho. Você provavelmente já ouviu falar dele por causa de suas obras literárias e especialmente por seu livro “Guerra e Paz”.
No final de sua vida ele escreveu inúmeras estórias pequenas e parábolas que falavam da vantagem de viver segundo os princípios do Sermão do Monte. Numa delas, chamada “De Quanta Terra um Homem Necessita?”, ele conta a estória de Pahóm, um peregrino que queria ter seu próprio pedaço de terra. “Se eu tiver terra suficiente, eu não terei medo nem do diabo”, dizia ele.
O diabo ouviu Pahóm se gabar e colocou oportunidades para que Pahóm obtivesse mais e mais terra. Mas ele nunca se satisfazia, e resolveu mudar-se para as regiões desabitadas do interior da Rússia nessa sua busca incessante. Lá, o chefe da região lhe deu um desafio enorme. Ele poderia começar a caminhar de manhã e poderia ficar com a terra que ele conseguisse circular até o entardecer.
Ele saiu ao amanhecer e, motivado pela ganância, tentou circular uma enorme extensão de floresta. Ele chegou trôpego ao ponto inicial no final do dia, exausto. Quando suas mãos tocaram a linha de chegada, ele caiu no chão. Pahóm estava morto! Tolstoy concluiu com estas palavras: “Do topo de sua cabeça até seus calcanhares, 1m90cm de terra, era tudo que ele precisava”.
Quando estamos obcecados com a aquisição de bens – terras, carros, roupas de grife – estamos escolhendo o caminho errado. Nosso objetivo maior deve ser dar, não obter. Afinal, o que levamos desta vida? É disso que o Sermão do Monte fala.
Como a consciência da brevidade da vida pode nos ajudar a ter mais sucesso, a ser mais felizes? Não quero dizer que não devamos lutar para ter conforto, viajar enfim aproveitar a vida de forma equilibrada, mas obsessão é pecado, pois nos rouba o tempo que podemos gastar com as pessoas importantes da nossa vida porque estamos “correndo atrás do vento”.
Você gostaria de ser lembrado como alguém que conquistou muitas coisas ou muitas pessoas? Pense nisto!

Sobre mensagemeduvale

Momento de Reflexão, de segunda à sexta às 8h15 da manhã. Todo dia, uma mensagem para você começar bem o seu dia! Eduvale Fm - 104,3 Mhz - www.eduvalefm.com.br
Esta entrada foi publicada em Sem categorias. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s